A primeira mulher a integrar a cavalaria policial do Reino Unido realiza o último desejo de ver um cavalo

Por
em Solidariedade

Apaixonada por cavalos, a relação da policial aposentada Rita Meredith, 75, iniciou quando ela tinha 20 anos ao ter se tornado a primeira mulher do Reino Unido a servir na unidade policial montada.

Depois de uma década servindo na polícia, ela mudou para a Austrália e abriu a sua própria escola de equitação, onde ensinou mais de 60 crianças. Atualmente, bastante debilitada, ela está hospitalizada em um hospital de Newcastle, Inglaterra, onde médicos acreditam que ela não sairá mais.

Consciente que pode estar vivendo seus últimos dias, Rita expressou um pedido emocionante, embora não esperasse que ele pudesse de fato ser realizado: ver um cavalo. Ao tomarem conhecimento do desejo da ex-oficial, integrantes da unidade montada da Polícia de NSW viajaram cerca de 104 milhas (aproximadamente 168 km) de Redfern até o hospital Calvary Mate, onde Rita está internada.

Completamente surpresa com a realização do seu último pedido, Rita não conteve sorrisos e lágrimas com a visita dos cavalos Hollywood e Don. A nora de Rita, Emily Sykes, disse ao The Daily Telegraph que havia ‘muitas lágrimas derramadas e lindas memórias feitas’.

“Ela ficou tão surpresa que eles viajaram todo aquele caminho só para vê-la. Ela é muito humilde e não acredita que valha a pena tanto alarido. Ela ficou muito feliz em vê-los, acariciá-los e, é claro, cheirá-los. Ela continuou cheirando os dedos e apenas sorrindo”, contou Emily.

A expressão de Rita, no entanto, reforça o quanto ela ficou feliz ao ver e sentir os cavalos e o quanto os esforços dos policiais - e dos cavalos - valeu a pena! Todos que acompanharam o momento ficaram emocionados com a situação.

A policial Nicole Hevell, que conduzia um dos cavalos, fez questão de destacar o momento como ‘incrível’.

“Meu colega Graham, que está na polícia há mais de dez anos, nunca fez nada parecido antes. Foi incrível e tive a honra de conhecê-la e estar lá para ela. Foi uma experiência incrível para nós doi. Acho que nós (Rita) podemos nos relacionar”, expressou Nicole.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com