Mulher cria campanha de arrecadação para 'casamento dos sonhos' de homem que salvou filha de afogamento

Por
em Inspiradoras
Durante o incidente, o homem arriscou a sua própria vida para salvar a criança que estava se afogando no mar.

Boas ações não são capazes apenas de ajudar a mudar a vida de alguém, mas também de gerar frutos.

Kevin Cozzi, que estava na companhia da sua noiva durante o incidente, não mediu esforços para salvar a vida de Hayley Whiting, 10, que estava se afogando em uma praia de Monterey, na Califórnia (EUA).

A viagem de férias se transformou em um susto para a família que mora no Texas. Ao ver a mãe, Samantha, se debatendo para tentar salvar a filha, Kevin não pensou duas vezes e correu para a água para ajudá-las.

"Eu nado desde os três anos de idade, então eu senti que poderia chegar até elas. Corri até lá e assim que cheguei até a mãe, eu sabia que ela estava lutando", disse Kevin à ABC News.

Samantha queria retribuir a ajuda, mas só sabia o nome de Kevin, então ela divulgou o caso em um grupo no Facebook, onde eles puderam se reencontrar.

Em gratidão, ela decidiu criar uma campanha de arrecadação de dinheiro para o casamento de Kevin, que teve que ser adiado por conta do coronavírus. A vaquinha online já arrecadou incríveis 52.544 dólares!

"Se não fosse por ele arriscando sua vida em um ato tão altruísta, eu teria perdido não apenas minha própria vida, mas minha filha", escreveu Samantha em uma vaquinha que criou no >GoFundMe. "Eu quero arrecadar dinheiro para que Kevin e sua noiva tenham o casamento dos sonhos e a lua de mel, qualquer quantia ajuda e é muito bem-vinda. Deus sabe que ele merece muito mais do que isso."

Salvar a vida de alguém não tem preço, mas poder retribuir de alguma maneira na vida dessa pessoa, é muito gratificante, né? Que essa corrente do bem ganhe cada vez mais força e sirva como exemplo!

Afogamentos no Brasil em 2020

De acordo com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático - Sobrasa - a cada 94 minutos um brasileiro morre afogado, tendo os adolescentes como as principais vítimas. Sendo o Norte do Brasil a região com maior mortalidade de afogamento.

O verão é a estação com maior casos de afogamentos, com pelo menos 45% indícios. Crianças e adultos se afogam mais em águas naturais - praias, rios, represas. Pelo menos 70% dos óbitos registrados no país ocorreram em rios e represas.

Confira as estimativas feitas pela Sobrasa:

  • A cada 2 dias um turista morre afogado no Brasil;
  • O afogamento tem 200 vezes mais risco de óbito que os acidentes de transporte;
  • Mais de 90% das mortes ocorrem por ignorar os riscos, não respeitar limites pessoais e desconhecer como agir;
  • Cada óbito por afogamento custa R$ 210.000,00 ao Brasil;
  • Diariamente uma criança morre afogada em casa;
  • 59% das mortes na faixa de 1 a 9 anos de idade ocorrem em piscinas e residências.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com