Logomarca Diário do Bem - Site de Boas Notícias

Professor aposentado vira voluntário e faz curso de veterinária para vacinar cães de rua por conta própria

Por
em Boas notícias

Um idoso que se voluntaria há décadas no resgate e cuidado de animais abandonados teve seus esforços reconhecidos por uma fundação filantrópica da Turquia, que bancou um curso de Medicina Veterinária para que ele consiga ajudar ainda mais cães em situação de vulnerabilidade.

Fevzi Uyar é um professor de biologia aposentado que trabalhou por 42 anos em escolas públicas da nação asiática. Ele tem se dedicado exclusivamente à causa animal há 5 anos.

Recentemente, pouco depois de completar 70 anos, Uyar foi diplomado em um programa de medicina veterinária provida pela Fundação Família Babbitt. Além disso, o ex-professor teve seu trabalho filantrópico reconhecido pela instituição, entre eles, a construção de pelo menos 80 abrigos de madeira para prover moradia a centenas de cães sem-teto durante os rigorosos invernos turcos.

Segundo o portal de notícias Good News Network, Uyar também viaja mais de 145 quilômetros a cada dois dias para fornecer comida e água aos cães desabrigados. Com a ajuda de outros amantes dos animais, ele fornece de oito a dez toneladas de ração para cães a cada mês.

Até 1.000 cães agora reconhecem sua van semanalmente e a seguem ao longo do caminho de paradas de alimentos que ele estabeleceu.

Encontrando com frequência animais que precisam de atenção médica, Uyar incorreu em dívidas de vários milhares de dólares ao veterinário local. Após conseguir pagá-las com a ajuda de doações, de modo a continuar prestando cuidados, ele diz ter recebido o diploma de medicina veterinária para vacinar, tratar e cuidar das feridas desses animais por conta própria.

Por seus esforços para proporcionar aos animais de rua uma vida melhor, Uyar recebeu o primeiro Prêmio Gladiador da Fundação da Família Babbitt.

“Esperamos que a história do Sr. Uyar o inspire a descobrir como 'um único indivíduo pode contribuir para mudar o mundo e beneficiar toda a humanidade'", resumiu um porta-voz da instituição.

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.