Homem que estava em coma induzido acorda após ouvir a voz da sua esposa

Depois de meses de internação e um coma induzido, o homem conseguiu superar esse momento difícil com a ajuda do amor da sua esposa.

Por
em Boas notícias

A voz da sua esposa, aliado a todo o seu apoio, foram indispensáveis para ajudar Don Gillmer, de 43 anos, a sair do coma induzido.

Don, que vive na Carolina do Sul, Estados Unidos, com a sua esposa chamada Lacy Gillmer, testou positivo para o coronavírus em julho de 2020 e logo depois foi hospitalizado, permanecendo internado por 60 dias.

Don passou por diferentes tratamentos, mas nada estava sendo eficaz o suficiente para estabilizar o seu quadro, que chegou a ter 40 graus de febre. A partir daí, os médicos acharam melhor induzi-lo ao coma.

“Nada estava me ajudando a me recuperar, então realmente nunca vou esquecer quando eles chegaram com os papéis que eu precisava assinar para entrar no respirador. Isso me assustou”, disse o homem à estação de notícias local WYFF.

Durante todo esse processo, o papel desempenhado pela esposa de Don, Lacy, foi fundamental para trazê-lo de volta à consciência.

“Eu apenas disse a ele que ele estava indo muito bem, que eles estavam cuidando muito bem dele. Ele estava em mãos incríveis”, contou Lacy Gillmer.

Independente das palavras ditas por Lacy, elas estavam carregadas de intenção e isso foi o suficiente para trazer Don de volta. No dia 11 de setembro, depois de dois meses de internação, ele acordou do coma.

“Eu juro que a ouvi, [eu] juro que ouvi sua voz, e quando ela saiu [do hospital], eu estava estável. Ela é meu anjo. Ela é a razão de estar aqui”, afirma Don.

Meses depois da sua alta, Don ainda precisa de auxílio clínico, como o apoio da fisioterapia para estabilizar movimentos e ter uma recuperação completa. De qualquer maneira, ele sabe bem quem salvou a sua vida.

“Costumo dizer a ela que não sei se poderia ter sido tão forte quanto ela”, disse ele sobre sua esposa.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com